sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Em grampo, tesoureiro do PCC reclama de Moro e manifesta saudades do PT


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Uma interceptação telefônica realizada pela Polícia Federal em investigações do grupo criminoso PCC na Operação Cravada flagrou um tesoureiro da organização reclamando do governo Jair Bolsonaro e do ministro Sérgio Moro, e manifestando saudades dos governos petistas. 



Ouça: 

v

Em uma das conversas gravadas, transcrita na investigação, o tesoureiro do PCC  Alexsandro Roberto Pereira, conhecido como ‘Elias’, reclama da atuação do governo novo desde o início do mandato, e diz: “os caras têm quatro ano aí pela frente, irmão”.

Leia também:

Elias reclama que o governo já começou o mandato mexendo com a organização criminosa. O tesoureiro afirma que Moro já começou mexendo diretamente com a cúpula da organização criminosa. Segundo Elias, o novo governo já entrou falando que não tem diálogo com criminosos. Xingando o ministro Sérgio Moro repetidamente, Elias diz: “Ele veio pra atrasar”. Em outro momento do diálogo, ele lamenta perder o “diálogo” que tinha com os governos anteriores. Elias reitera os xingamentos ao ministro Sérgio Moro e diz:  “ELE JÁ COMEÇOU A ATRASAR O …QUANDO FOI PRA CIMA DO PT. O PT COM NOIS TINHA DIÁLOGO! O PT TINHA UM DIÁLOGO COM NOIS CABULOSO, mano, é porque é situações que não dá nem pra gente ficar conversando essas caminhada pelo telefone, mano. Mas o PT, ele TINHA UMA LINHA DE DIÁLOGO COM NOIS CABULOSA, mano”. 

A operação Cravada visa desarticular o núcleo financeiro da organização criminosa responsável pelo recolhimento, gerenciamento e emprego de valores para financiamento de crimes nos estados do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Acre, Roraima, Pernambuco e Minas Gerais.

Leia:




Veja também: 








Gazeta Social
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...