segunda-feira, 29 de julho de 2019

Modesto Carvalhosa descreve ‘manobras sem igual da Central Única da Corrupção para se perpetuar no poder’


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O jurista Modesto Carvalhosa apresentou, pelas redes sociais, alguns pontos que considerou os mais significativos entre o que chamou de “manobras sem igual da Central Única da Corrupção para se perpetuar no poder”. 


Ouça:


Leia o texto de Modesto Carvalhosa: 

Nos últimos meses temos visto manobras sem igual da Central Única da Corrupção para se perpetuar no poder.
Talvez seja difícil levantar todos os aspectos da trama, tão infiltrados que os cleptocratas ainda estão nas demais esferas do poder. Alguns pontos são importantes e precisam ser lembrados:
• A dificuldade de aprovação da Reforma da Previdência, colocando como moeda de troca as verbas para que cada parlamentar irrigue seus currais eleitorais;
• As manobras para colocar os velhos e conhecidos corruptos sendo julgados pela Justiça Eleitoral;
• O pedido para dobrar o Fundo da Vergonha - o execrável Fundo Eleitoral - para R$ 4 Bilhões de reais, com o objetivo de perpetuação no poder municipal dos corruptos caciques políticos e seus protegidos, que se aproveitam das benesses do dinheiro público em detrimento do povo sofrido e carente;
• A decisão monocrática de Toffoli, em pleno recesso do STF, suspendendo a vigência de Leis Federais e paralisando todas as investigações e inquéritos da Polícia Federal e do Ministério Público com base em lavagem de dinheiro;
• O crime encomendado e armado pela Central Única da Corrupção, que hackeou autoridades e manipulou informações e dados para confundir a opinião pública e enganar o Povo Brasileiro;
Leia também: 
Greenwald ‘talvez pegue uma cana aqui no Brasil’, diz Bolsonaro ao explicar que o americano não será deportado 

• A invenção de uma narrativa que pretendia colocar o atual Ministro da Justiça como idealizador de um esquema fabuloso e fantástico para “acabar com o PT” com a ajuda do Ministério Público Federal e da Polícia Federal;
• A recusa em seguir os protocolos e normas do Senado para verificar a procedência dos pedidos de impeachment dos ministros “garantistas” do Supremo Tribunal Federal, que demonstraram incompatibilidade para os cargos que ocupam;
Todas esses pontos elencados se inter-relacionam e fazem parte de uma manobra estruturada para que a regeneração dos costumes políticos do Brasil, que já está em curso, não prossiga.
Atenção: existe um ponto nevrálgico, principal, que deve ser o foco neste momento: que o ministro Luís Roberto Barroso coloque em pauta, até setembro, a votação para garantir as candidaturas independentes para as eleição de prefeitos e vereadores no próximo ano. Somente quando atacarmos a raiz de todo o problema estrutural, ou seja, somente com este princípio de Reforma Política poderemos quebrar os grilhões que ainda subjugam a Cidadania Brasileira, colocados e mantidos pela Central Única da Corrupção. Temos a obrigação de mostrar aos sórdidos políticos cleptocratas que eles não mandam mais no Brasil e nos brasileiros.
Todo o poder emana do povo e essa é uma verdade inequívoca. Faça o que estiver ao seu alcance. Precisamos nos mobilizar.
Leia também: 
Ontem, Carvalhosa havia descrito os mecanismos para o ataque à operação Lava Jato. Ouça o texto:

A Central Única da Corrupção, utilizando conhecidos veículos da mídia tradicional, ataca desesperadamente a operação Lava Jato.
Dallagnol estaria ‘ligado a uma empresa corrupta’.
Moro seria o ‘chefe da quadrilha dentro de um esquema de “conluio” entre a promotoria pública e o então juiz em Curitiba - que teriam desde 2015 se dedicado a investigar e condenar centenas de pobres e inocentes corruptos que roubaram bilhões dos cofres públicos e das estatais para si próprios e para seus sórdidos partidos.’
Prossegue a Central Única sua campanha requerendo a prisão imediata do chefe dessa “organização criminosa”, ou seja, o próprio Sérgio Moro!
Completamente desmoralizada pela revelação dos autores “intelectuais” do esquema criminoso de invasão de conversas privadas de mais de mil pessoas sequestradas pelo hackeamento operado pelos delinquentes de Araraquara, a Central Única da Corrupção joga agora a sua canalha campanha encampada por setores da mídia carcomida nos “garantistas” do Supremo Tribunal Federal - não contentes com a impunidade do foro privilegiado e da remessa dos demais corruptos para a Justiça Eleitoral, conseguiu a Central Única neste mês a anulação de todas as investigações em curso envolvendo os demais corruptos.
Espera a Central Única que os “garantistas” do STF constranjam os seus colegas decentes para anular o processo de Lula e de todos os demais corruptos condenados pela justiça não obstante confirmadas as sentenças por todas as instâncias superiores.
A Central Única da Corrupção não tem limites, infiltrada que está na imprensa tradicional e no próprio STF.
Vamos prosseguir mobilizados para que as instituições democráticas não continuem a ser utilizadas por estes delinquentes. Agosto será um mês decisivo no confronto entre a Sociedade Brasileira e a Central Única da Corrupção. Fiquemos atentos e atuantes.
Veja também: 









Gazeta Social
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...