quarta-feira, 19 de junho de 2019

Proposta de desarmar seguranças de senadores dispara e atinge os apoios necessários para ser analisada pela Casa


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Após a votação do Senado que sustou o decreto de armas do presidente Jair Bolsonaro, disparou o número de votos em uma Ideia Legislativa no site da Casa. A proposta pede o desarmamento das polícias legislativas e seguranças da Câmara, Senado e STF. A Ideia Legislativa pode ser consultada neste link

Ouça: 


As Ideias Legislativas são um mecanismo do Senado que promoveria a participação popular, permitindo que qualquer cidadão proponha uma ideia, que fica disponível por 4 meses para receber votos contrários ou favoráveis. Caso a proposta atinja 20 mil apoios, ela deve ser analisada pelos senadores, o que normalmente é feito pela Comissão de Direitos Humanos. 

Leia também: 

A proposta de desarmar as polícias legislativas e os seguranças de parlamentares e ministros do Supremo Tribunal Federal ultrapassou a marca dos 20 mil apoios esta manhã, poucas horas depois do Senado votar contra o decreto do presidente Jair Bolsonaro que flexibilizava a posse de armas. De acordo com a contagem do próprio site, foram mais de 13 mil apoios nas últimas 24 horas. 

A justificativa da proposta afirma: “Seguindo na mesma linha de alguns Parlamentares e magistrados, de que a arma não seria um equipamento seguro para a proteção dos cidadãos, propomos a proibição de armas nas casas legislativas transformando-as em zonas livres de armas. Dando assim o exemplo para que a população veja os benefícios. De acordo com alguns deputados senadores e magistrados a população estaria em risco com armas por perto. Seguindo essa linha propomos transformar as casas legislativas em zona livre de armas, proibindo a entrada e o uso de armas em suas dependências. A segurança seria feita pela polícia local via 190 e os seguranças atuariam com equipamentos não-letais. ''Dar o exemplo é essencial””.

Alguns internautas acreditam que as ideias legislativas não recebem a devida atenção dos senadores. Uma proposta que pedia o fim do desarmamento, por exemplo, que tinha 95% de aprovação e mais de 84 mil apoios, foi descartada pela Comissão com apenas alguns minutos de debate. 

Em outros casos, os senadores descartaram uma proposta que pedia a anistia do deputado Jair Bolsonaro, e uma proposta que pedia a cassação do deputado Jean Wyllys simplesmente desapareceu do site após atingir mais apoios que o número de votos que o deputado recebeu para se eleger. 


Veja também: 








Gazeta Social
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...