segunda-feira, 27 de maio de 2019

Ministro Tarcísio pega ‘carona’ em caminhão para ir a lançamento de projeto de desburocratização


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, divulgou um vídeo em que pega uma “carona” em um caminhão para testar o lançamento de um projeto piloto para o Documento Eletrônico de Transporte, em mais uma iniciativa do governo Jair Bolsonaro para diminuir a burocracia. 

Assista :


O ministro disse: “A caminho do Espírito Santo, onde hoje lançaremos o piloto do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e). Intenção é unificar cerca de 20 documentos, cortando burocracia, otimizando tempo e aumentando produtividade. Avaliamos o potencial de elevar PIB do setor em 20%. O DT-e será lançado em fase de testes e faz parte das medidas de desburocratização e de fiscalização desenvolvidas pelo governo do Brasil. A ideia é simplificar procedimentos que hoje somam espera de 6h em média.  Estou novamente na boleia para testar o lançamento do projeto piloto do DT-e. Com ele, o caminhoneiro não vai precisar de uma quantidade enorme de documentos, vai eliminar o intermediário e diminuir o tempo de viagem. O governo terá informação fiscal qualificada e arrecada mais”.

Leia também: 

O Ministério da Infraestrutura também divulgou o projeto piloto. Leia o texto: 

Em viagem ao Espírito Santo, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, lança, logo mais, o projeto-piloto do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e). A nova tecnologia vai evitar longas filas, reduzir custos e tempo de parada de caminhões em postos de fiscalização.

O DT-e faz parte de uma série de medidas do governo Jair Bolsonaro  para desburocratizar e melhorar o processo de fiscalização, permitindo a unificação de cerca de 20 documentos atualmente exigidos para operações de transporte de carga no país. 
Com a nova tecnologia, as informações destes documentos, que precisam ser apresentados pelos caminhoneiros/transportadores nos postos de fiscalização nas rodovias, passam a constar no sistema (DT-e).
Com o DT-e, que funcionará através de um aplicativo, longas filas serão evitadas, assim como o tempo de parada nos postos de pesagem e nas operações de fiscalização, que hoje somam uma espera de 6 horas em média.
Segundo o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, o objetivo é conectar o transportador diretamente ao embarcador. “Vamos acabar com a necessidade de intermediários. O processo atual onera a operação para o caminhoneiro, que sofre com a burocracia e com os altos custos dos serviços de despachante”.
Leia também:
Vídeos impressionantes mostram manifestação de cidadãos em apoio a Bolsonaro em frente ao Congresso Nacional  

O DT-e terá uma interface simples para o caminhoneiro em um sistema integrado às transportadoras ou embarcadores. Além de melhorar a fiscalização e a segurança nas estradas, a tecnologia vai tornar a logística brasileira mais eficiente.
E como vai funcionar? Um chip acoplado ao veículo vai realizar a leitura eletrônica dos dados e permitir que o caminhoneiro siga viagem sem precisar ser parado no caminho e sem a necessidade de apresentar documentos em papel nos postos de fiscalização e pesagem.
Quando estiver em pleno funcionamento, o DT-e também vai ajudar o caminhoneiro no planejamento da viagem, permitindo o agendamento das operações de embarque e desembarque nos portos, integrado com os sistemas PortoLog e Porto Sem Papel.
Sem burocracia, sem parar, com validação eletrônica, logística mais eficiente e integração multimodal.
“A nossa ideia é reduzir os atravessadores, usar a tecnologia de informação para conectar o transportador com o embarcador, acabar com os intermediários no processo”, explica o ministro Tarcísio.
O DT-e é uma das ações do “Projeto 3i”, que trata do uso de tecnologias de informação para aprimorar a logística multimodal do país. O piloto será realizado no âmbito do sistema de monitoramento eletrônico conhecido como “Canal Verde Brasil”, em funcionamento em 55 pontos no Brasil.
Para o ministro, o DT-e elimina burocracias conforme determinação de Bolsonaro:  “O DT-e substitui uma série de documentos necessários ao transporte rodoviário. Além disso, elimina a necessidade de atravessadores, aumenta a renda do caminhoneiro e a arrecadação". 
Veja também: 








Gazeta Social
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...