domingo, 23 de dezembro de 2018

Médicos escravos que decidiram não voltar a Cuba ficam proibidos de ver seus familiares


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Após a decisão da ditadura cubana de abandonar o programa Mais Médicos e retirar seus profissionais do Brasil, os cubanos que decidiram ficar foram proibidos de voltar ao país por 8 anos, sendo separados de suas famílias. Cuba retirou os profissionais após o presidente eleito Jair Bolsonaro dizer que pagaria os salários integrais a eles e não mais à ditadura. A associação No Somos Desertores, que reúne cubanos que optaram por sair do programa de exportação de mão-de-obra escrava da ditadura cubana, mostra, em suas redes sociais, os rostos de algumas dessas pessoas.

Veja: 


Leia também: 

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...