sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Moro quer uso de parlatórios e regras mais duras em presídios


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O juiz Sérgio Moro, indicado para o ministério da Justiça no governo Bolsonaro, defendeu o uso de parlatórios nos presídios, regras mais “duras” no sistema prisional e a adoção de inteligência no combate às facções.



Ouça: 



Os parlatórios já existem nas unidades federais do sistema prisional e são estruturas de vidro com sistema de som, que separam os presos dos visitantes e não permitem o contato direto nem a entrega de “encomendas”. 

Leia também: 

Moro participou de uma reunião com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e dirigentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Na reunião, o juiz defendeu o uso de parlatórios nos presídios e a restrição de visitas íntimas.

Moro quer tentar desestruturar a ação do crime organizado com ações de inteligência policial e de investigação.

Nas reuniões que manteve em Brasília, o juiz federal indicou que pretende ampliar o uso de agentes infiltrados em operações contra o tráfico e delitos vinculados. Ele aposta em uma regulamentação que facilite esse tipo de diligência.

Técnicos que participaram dos encontros disseram que a estratégia é usar métodos de inteligência policial e replicar a experiência das forças-tarefa, como no caso da Operação Lava Jato, mas com foco principalmente nas facções criminosas que atuam no país.

Veja também: 






Gazeta Social
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...