quinta-feira, 15 de novembro de 2018

'Mãos sujas de sangue!': Veja quando médico cubano desmascarou 'Mais Médicos' e Dilma em plena Câmara


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
O médico Carlos Rafael Jorge Jiménez, que se evadiu de Cuba há mais de dez anos e naturalizou-se brasileiro, relatou na Câmara dos Deputados, em setembro de 2013, diante de Onyx Lorenzoni e Jair Bolsonaro, as condições de trabalho dos médicos cubanos. Jiménez denunciou a ditadura cubana e afirmou que "quem apoia o governo de Castro suja suas mãos de sangue". 


Assista: 


Leia trecho do discurso de Carlos Rafael Jorge Jiménez: 

“Senhores, vocês sabem quantas horas trabalha um médico cubano por semana? Entre 60 e 70 horas. E sabem quanto ganham por mês? Entre 60 e 70 reais. [...] Por isso, quando vêm aqui, eles vêm muito felizes, porque aqui ganharão duzentos, trezentos dólares [entre R$ 450 e R$ 700] e o resto vai embolsar o patrão, o explorador. Quem é o patrão? Quem é o explorador? É o governo cubano. [...] Por que eles não vêm como os outros? Por que esses médicos não ganham seu salário integralmente? Por que não têm direito de entrar e sair quando querem? Por que não podem pedir asilo político?”. Carlos afirmou, ademais,  que havia uma conivência entre o governo do Brasil e o governo de Cuba: “Quem apoia o governo de Castro suja suas mãos de sangue”.

Leia também: 
Em 2013, Álvaro Dias 'escancarou' absurdos do 'Mais Médicos' e expôs suprema incompetência de Dilma; veja vídeo
Deputada do Partido Comunista se indigna com faixa contra as drogas na Câmara e pede que seja retirada; veja vídeo
Vídeo mostra como Bolsonaro já combatia o 'Mais Médicos' e a ditadura cubana desde o Governo Dilma; assista
CNJ manda tribunal da Lava Jato entregar processo contra desembargador que mandou soltar Lula

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...