terça-feira, 21 de novembro de 2017

Grupo repudia homenagem a Lula: 'enquanto um lutou pela liberdade, o outro lutou pelo inchaço e aparelhamento do Estado'


Imagem: Produção Ilustrativa / Gazeta Social
O Grupo Domingos Martins, do Espírito Santo, divulgou uma nota de repúdio à outorga de uma homenagem ao ex-presidente condenado Lula. A Assembleia Legislativa do estado decidiu condecorar Lula com a comenda Domingos Martins, a homenagem mais importante da casa. 


O Grupo afirma que homenageou Domingos José Martins por sua defesa da liberdade e de valores que não seriam defendidos por Lula: "Lula e suas práticas em nenhum momento dialogam com os valores pregados por Domingos José Martins: enquanto um lutou pela liberdade, contrário aos altos impostos cobrados pela coroa portuguesa, o outro lutou pelo inchaço do Estado e aparelhamento deste para satisfazer um projeto de poder que o levou a ser condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, além de ser réu em diversos outros processos".

Leia também:

Leia abaixo a nota de repúdio do Grupo Domingos Martins: 

Diversos veículos de informação divulgaram que Lula, durante sua visita ao Espírito Santo, receberá a comenda Domingos Martins da Assembleia Legislativa capixaba. A comenda é a homenagem mais importante da casa e foi proposta pelo Deputado Nunes (PT). 
O Grupo Domingos Martins, na defesa do nome de nosso patrono, repudia que o ex-presidente seja homenageado dessa forma. Lula e suas práticas em nenhum momento dialogam com os valores pregados por Domingos José Martins: enquanto um lutou pela liberdade, contrário aos altos impostos cobrados pela coroa portuguesa, o outro lutou pelo inchaço do Estado e aparelhamento deste para satisfazer um projeto de poder que o levou a ser condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, além de ser réu em diversos outros processos. 
Em nome desses projetos pessoais, Lula apoiou diversas ditaduras ao redor do mundo, se posiciona junto ao Partido dos Trabalhadores como simpatizante do regime de Nicolás Maduro que assola a Venezuela e fuzila aqueles que nas ruas lutam pela liberdade, assim como aconteceu com Domingos José Martins que prometeu que morreria pela liberdade e assim o fez. 
Em uma época de constantes abusos da Coroa Portuguesa - como a alta taxação de impostos e o recrutamento forçado, um grupo de líderes da qual Domingos Martins fazia parte botou em ação o processo emancipacionista em Pernambuco, altamente influenciado por princípios republicanos e liberais do Iluminismo. A República foi instaurada por um período breve, mas derrotada pelas tropas da Coroa Portuguesa. 
Domingos José Martins, por fim, foi fuzilado no Campo da Pólvora, momento em que foi capaz de pronunciar suas últimas palavras “morro pela liber…”, interrompidas por seus fuziladores, que negaram-lhe a própria liberdade terminar suas últimas palavras.
Domingos José Martins é capixaba nascido na região onde hoje é o município de Marataízes. Inspirados por sua trajetória em 2014 escolhemos homenageá-lo, dando à instituição o nome dele.

Veja também:





Gazeta Social
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...