quarta-feira, 9 de agosto de 2017

'Usam as pesquisas fraudadas para amaciar a carne do povo para a manipulação nas urnas eletrônicas', diz Levy Fidelix


Imagem: Produção Ilustrativa / Gazeta Social 
Sob a companhia e o endosso de Amílcar Brunazzo Filho, engenheiro reconhecido internacionalmente por sua especialidade em sistemas eletrônicos de votação, durante palestra ocorrida no evento "A Direita e o Conservadorismo no Brasil", também denominado "Fórum Nacional da Direita", ocorrido ao fim de julho, o ex-presidenciável e presidente do PRTB, Levy Fidelix, criticou com contundência tanto o sistema de votações da Smartmatic quanto as pesquisas eleitorais realizadas no Brasil. 

Conforme o exposto por ele, as pesquisas seriam realizadas para "amaciar a carne" e contribuir para o engodo performado nas urnas eletrônicas fraudáveis. Assista ao vídeo:


'IBOPE, Datafolha e outros fraudam as pesquisas para legitimar os resultados das urnas adulteradas', afirma Levy Fidelix

A divulgação de uma pesquisa Datafolha que mostra o ex-presidente Lula como virtual vencedor da disputa pela presidência da República está causando muita polêmica. A pesquisa foi realizada mais de um ano antes das eleições e divulgada poucos dias antes da data marcada para o depoimento do ex-presidente ao juiz Sérgio Moro. 

O presidente do PRTB, Levy Fidelix, questiona a validade das pesquisas em geral. Para Fidelix, os grandes institutos como Ibope e Datafolha realizam pesquisas "fajutas", ao analisar frações muito pequenas da população. Fidelix diz: "Os institutos não consideram as pessoas que não vão votar. Quando chegam as eleições, há as pessoas que viajam, que decidem não votar... pode ser até 30%, e a pesquisa não mostra isso".

As pesquisas também não captam as variações psicológicas dos eleitores que mudam de ideia ou desistem de votar: "Votar é também uma questão psicológica. Senhores ibopes e senhores Datafolha, vocês tem que fazer pesquisas com no mínimo 1% do eleitorado. Mas vocês não querem gastar dinheiro!".

O presidente do PRTB também questiona os clientes que encomendam as pesquisas: "Quem paga são os interessados diretos". Por isso, acredita que as pesquisas são fajutas, feitas "para calibrar os resultados das urnas fraudadas da Smartmatic".

Fidelix acredita que a fiscalização das pesquisas teria que ser muito mais restrita, considerando a metodologia e exigindo amostras maiores: "Tem que acabar com esse negócio, a Justiça Eleitoral não pode ficar protegendo os institutos de pesquisa. As pesquisas induzem o eleitor, fazem parecer que estamos em uma corrida de cavalos paraguaios". 

'Finalmente a Lava Jato chegou nos fajutos institutos de pesquisa', afirma Levy Fidelix em Curitiba

O presidente do PRTB, Levy Fidelix, gravou um vídeo em Curitiba, em frente à Justiça Federal, para comentar a menção ao IBOPE na delação da JBS-Friboi. Segundo Fidelix, ele quis gravar o vídeo em frente à Justiça  Federal em homenagem à Lava Jato, que prende os que traíram a confiança do  povo brasileiros. 


Segundo Levy Fidelix, "A alegria de todo o Brasil hoje é que finalmente pegaram o pessoal das pesquisas eleitorais, esse pessoal que fajuta pesquisas diuturnamente". 

O delator Ricardo Saud afirmou que repassava propina ao instituto, que faria pesquisas para Renan Calheiros, mas emitia notas fiscais frias para o grupo JBS-Friboi, que não seria seu cliente. 

"A Friboi denunciou o IBOPE, que levava propina para manipular pesquisas. Eu sempre falei isso, especialmente quando fui candidato à presidência, especialmente em 2014, quando me davam zero nas pesquisas. Meu voto não aparece, porque não querem que homens honestos, probos, corretos,  ganhem", disse Fidelix.

Para o presidente do PRTB, as pesquisas são manipuladas: "Pesquisa fajuta não presta, é para calibrar, amaciar a carne, para mentir para o povo, quem está na frente e quem não está. Pesquisa não tem vergonha na cara, porque eles fazem dentro do escritório. Não tem nada de ouvir 10 mil pessoas. É mentira!". "Essas pesquisas, juntamente com a grande imprensa, calibram a opinião pública para justificar o resultado das urnas fraudadas", afirmou. 

Fidelix acredita que, após a delação da JBS-Friboi, os institutos de pesquisa serão investigados e punidos: "Esses canalhas agora vão entrar em cana; por enquanto, estão no cano". E alerta: "senhor IBOPE, senhor Montenegro, o senhor ganhou muito dinheiro com a dona Globo e esse povo todo. Nossa Polícia Federal vai apurar direitinho essa denúncia do Ricardo Saud da Friboi. IBOPE, Vox Populi, Datafolha... vocês vão entrar em cana".  

Leia também: 
Após renúncia de Maria Silvia Bastos do BNDES, bolsa cai 200 pontos em 3 minutos
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...