sábado, 13 de setembro de 2014

Após apedrejamento, casa de torcedora que xingou goleiro Aranha é incendiada em Porto Alegre


Imagem: Luciano Leon/Raw Image
Fogo atinge um porão e queima parte do assoalho da residência, que está desocupada desde os atos racistas contra o goleiro Aranha

A gremista Patrícia Moreira da Silva, flagrada chamando o goleiro Aranha, do Santos, de 'macaco' no fim de agosto, em partida na Arena, teve parte da sua residência incendiada nesta sexta-feira, como forma de represália por seus atos. A casa, localizada no bairro Passo das Pedras, na zona norte de Porto Alegre, está desocupada desde o episódio na partida pela Copa do Brasil.

Veja também:
Vídeo com inesperada homenagem a Mandela emociona
Após ataques contra filha de 2 anos de jogador colombiano, foto é apagada e internautas pedem 'respeito'
Colombiano que lesionou Neymar sofre insultos racistas de brasileiros

Segundo o advogado da gremista, Alexandre Rossato, o fogo atingiu um porão da casa e queimou parte do assoalho no local. Patricia está na casa de parentes desde que passou a sofrer ameaças pelas redes sociais. "É lamentável. Isso sim é avaliado como crime", declarou o advogado, que vai registrar ocorrência na 4 ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre ainda nesta sexta-feira.

Fernanda Andrade, do Ficha Social, comentou o caso de maneira crítica:


Patrícia Moreira, de 23 anos, foi flagrada por câmeras de televisão xingando o goleiro Aranha, do Santos, no último dia 28, em partida contra o Grêmio, em Porto Alegre. Ela não foi a única. A torcedora, na ocasião, gritou a palavra "macaco" quando o time gremista perdia por 2 a 0. Ela e os outros torcedores que estão sendo investigados pela Polícia Civil podem ser indiciados por injúria racial. A pena pode chegar a três anos de prisão.

Após o incidente, a casa de Patrícia foi apedrejada por um vizinho e ela não retornou mais à residência. Está 'escondida' em casas de parentes. Oito dias depois do incidente, Patrícia pediu desculpas ao goleiro do Santos em depoimento oficial e numa entrevista. O atleta aceitou, mas disse que ainda espera pela punição. O ato racista de parte da torcida do Grêmio fez com que o clube gaúcho fosse punido pelo STJD. A equipe foi excluída da Copa do Brasil.


A polícia investiga o incêndio, mas ainda não tem pistas dos responsáveis. O delegado Tiago Baldin, que conduz as investigações, declarou que há indícios de que o incêndio tenha sido criminoso. Segundo ele, o fogo começou numa parte da casa onde há um hidrômetro, sem fiação elétrica por perto. Ele já ouviu a vizinha e o irmão de Patrícia. Apesar de o incêndio ter ocorrido na madrugada, a Polícia Civil só foi informada do caso no começo da tarde desta sexta. O local já foi isolado à espera do Departamento de Criminalística, que fará a perícia e um laudo sobre as causas do ocorrido.

ALINE MENDES - O ESTADO DE S. PAULO
Editado por Gazeta Social
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...