segunda-feira, 14 de julho de 2014

Facebook pode provocar reviravolta no caso Pesseghini


Imagem: Reprodução
A família do menino Marcelo Pesseghini, suspeito de matar os pais, a avó e uma tia em São Paulo, em crime que aconteceu em agosto de 2013, quer utilizar uma página do Facebook para provar a inocência do garoto, que se matou após supostamente cometer os assassinatos. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

A página em questão é uma homenagem à memória de Luis Marcelo Pesseghini, pai de Marcelo e sargento da Rota. De acordo com dados da rede social, ela teria sido criada antes mesmo dos corpos terem sido encontrados, o que mostraria que o assassinato teria sido planejado. 

Os corpos foram encontrados pela polícia em 5 de agosto de 2013, às 18h, enquanto a página teria sido criada às 16h48. Ainda de acordo com as investigações, o computador da casa foi utilizado pela última vez às 18h03 do dia anterior ao crime, além do fato da página ter sido atualizada até 17 de agosto. 

A tentativa da advogada da família é provar que o assassino criou a página no Facebook para desafiar a polícia. O Ministério Público informou à Folha que o promotor Daniel Tosta Freitas, responsável pelo arquivamento do caso, está em férias e um novo promotor ainda não havia sido designado.

Leia também:

Redação TNH1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...