quinta-feira, 3 de abril de 2014

Cobras em hospital de Salvador causam pânico em pacientes e funcionários


Imagem: Reprodução / Portal A Tarde
O aparecimento de cobras e outros animais peçonhentos tem preocupado funcionários e pacientes do Hospital Ernesto Simões Filho, no Complexo Hospitalar Cezar de Araújo, no Pau Miúdo.

De acordo com denúncias de funcionários e visitantes, o último aparecimento desse tipo de animal aconteceu  sexta-feira passada, quando cerca de 20 filhotes de jiboia foram encontrados próximo aos  contêineres utilizados como estrutura provisória de atendimento de emergência da unidade.

Os animais foram identificados por funcionários do hospital. As jiboias foram recolhidas por agentes da Companhia de Polícia de Proteção Ambiental (Coppa) e libertadas na área verde do Parque Metropolitano de Pituaçu.

De acordo com o diretor administrativo do hospital, Marco Antônio Alabi, ao ser informada da presença dos animas, a direção do hospital montou uma barreira de isolamento para que as cobras não alcançassem as dependências da unidade.

"Tomamos todas as medidas de segurança até que a Polícia Ambiental chegasse", afirmou.

Conforme uma auxiliar de enfermagem que trabalha na unidade e não quis ser identificada, o episódio causou pânico entre funcionários e pacientes que aguardavam atendimento.

Ela disse que a notícia se espalhou e todos ficaram assustados, pensando que os animais estavam soltos dentro do hospital. "Só depois esclareceram a situação, que não deixa de ser absurda, pois as cobras poderiam alcançar alguma sala e picar alguém", contou.

Conforme relato de outros funcionários que também não quiseram ter a identidade revelada, não é a primeira vez que animais aparecem no hospital. "Escutamos frequentemente histórias sobre cobras e até escorpiões na área externa do hospital, que se escondem entre os entulhos", denunciou um dos
profissionais.

Marco Alabi nega que o aparecimento de animais no local seja constante. No entanto, admite que foi registrada a presença de cobras no mesmo local no ano passado, também na área externa. "Funcionamos em um lugar propício ao aparecimento dos animais, pois há uma mata no entorno. Porém estamos atentos para evitar essas situações", disse.

Precariedade

O aparecimento de animais no Hospital Ernesto Simões Filho revela a situação de abandono na qual se encontra a unidade. A equipe de reportagem de A TARDE esteve no local na manhã de ontem e constatou a presença de cães e gatos de rua na entrada principal do hospital.

A equipe observou ainda que, ao redor do empreendimento, a vegetação toma espaços da calçada, onde se acumulam lixo e entulho.

No local onde estão sendo realizadas as intervenções para a  ampliação do hospital, tapumes que isolam a área estão soltos e ameaçam cair sobre quem passa perto.

Luana Almeida 
Portal A Tarde
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...