sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Jovem cientista cria programa que prevê o futuro a partir do jornal de ontem


Imagem: Reprodução / Facebook
O sonho de qualquer investidor pode estar próximo de se tornar realidade. Prever o futuro é a obsessão da israelense Kira Radinsky. Com apenas 27 anos, ela criou um algoritmo capaz de alertar para possíveis futuros desastres, eventos geopolíticos e epidemias, a partir das informações encontradas principalmente nos arquivos do jornal New York Times.

Kira afirma que seu algoritmo já acertou em cheio ao prever a primeira epidemia de cólera em Cuba em 130 anos e muitas das revoltas da Primavera Árabe. O sistema criado por ela coleta uma quantidade imensa de informação eletrônica – além de notícias, mensagens do Twitter e verbetes da Wikipedia, por exemplo – e processa os dados para extrair relações de causa e efeito que podem ser usadas para prever o futuro.

Quer um exemplo? “Se uma enchente surge dois anos após uma seca, poucas semanas depois a probabilidade de surgir uma epidemia de cólera é enorme, principalmente em países com PIBs baixos e pouca concentração de água limpa”, disse Kira à revista americana Fast Company.

A israelense é uma garota prodígio no mundo da computação. Ela é uma das ganhadoras da edição deste ano do prêmio 35 inventores com menos de 35, promovido pelo MIT, e que já teve entre seus ganhadores Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, e Larry Page, criador do Google. Kira começou a faculdade com 15 anos e recebeu seu Ph.D. em ciência da computação aos 26.

A criação do algoritmo começou há seis anos. Durante esse período, Kira foi aperfeiçoando o sistema, mas ele ainda tem espaço para melhorar. Um recente paper feito pela jovem em parceria com Eric Horvitz, co-diretor do Laboratório de Pesquisas da Microsoft, afirma que a taxa de precisão das previsões varia hoje entre 70% e 90% . Segundo Kira, o algortimo foi capaz de prever os recentes distúrbios no Sudão, mas ele também projetou que o governo do país cairia, o que acabou não acontecendo. “Ele [o algoritmo] te dá probabilidades, não certezas”, afirma. A mais recente previsão do sistema projeta o risco iminente de uma epidemia de cólera no Zimbabwe.

Atualmente, Kira concentra seu trabalho de pesquisa em ajudar empresas a identificar seus clientes potenciais mais promissores. É isso que sua startup, a SalesPredict, faz. Será que ela será um sucesso também como empreendedora? Vale perguntar ao algoritmo, não? 
 
Elisa Campos 
Época Negócios
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...